G-D8LLWBXBP3
 
  • Lane Lucena

O caminho do artista de Júlia Cameron e a escrita expressiva

Atualizado: 12 de nov.



O livro de Júlia Cameron: O Caminho do artista foi um grande norteador para mim numa época a qual eu me sentia perdida e sem rumo. Foi justamente na época a qual eu estava fazendo uma transição de carreira.


Ele reúne uma série de ferramentas, reflexões e atividades para ajudar a despertar a criatividade, se livrar de bloqueios criativos e recuperar a autoconfiança.


Através de um curso de 12 semanas, descobrimos técnicas que nos guiarão por uma viagem de autodescoberta que ajuda a vencer as crenças limitantes, medos e inseguranças.


Apesar do processo criativo exigir uma boa dose de prática e disciplina, ele não precisa ser cansativo e doloroso.



Aprendizados com a leitura


Com o método descrito no livro, aprendi a abandonar todas as desculpas que me impediam de transformar as minhas ideias em realidade. A escrita expressiva foi um agente de transformação em todo o processo.


Com a leitura dele você descobrirá como aflorar a sua criatividade com mais liberdade e menos autocrítica, utilizando de forma consciente todo o seu potencial criativo.


Recomendo ele para escritores, poetas, pintores, músicos e qualquer pessoa que deseje trazer um pouco mais de inspiração e criatividade à sua vida.



As famosas 12 semanas


Durante as doze semanas propostas de curso, são duas as atividades recorrentes: As Páginas Matinais e o Encontro com o Artista, ou seja, você. As Páginas Matinais são um exercício de “drenagem mental” para ser feito como a primeira coisa do dia. Eu mesma precisei pesquisar sobre outros leitores para entender que eu não estava seguindo a tarefa adequadamente, já que escrevia depois do café da manhã quando a minha mente já estava um turbilhão.


Logo cedo, passamos por um processo chamado “inércia do sono”, que significa que nosso cérebro leva cerca de meia hora para se tornar funcional (no meu caso bem mais que isso). Ou seja, nosso corpo está acordado, mas o cérebro está parcialmente adormecido (por isso é normal se sentir cansado ao acordar, e logo eu que sempre usava a desculpa de que trabalhar por mais de duas décadas no mundo corporativo acordando muito cedo me dava o direito de acordar mais tarde). Para Cameron, é justamente esse período o ideal, pois ainda não somos inteiramente nós.


O objetivo é aproveitar essa janela de tempo para colocar na ponta do lápis tudo o que for passando pela nossa cabeça. Não são necessariamente pensamentos organizados ou frases que façam sentido. O objetivo não é escrever um diário, narrar o dia-a-dia detalhadamente, mas cavar mais fundo as ideias aleatórias e palavras soltas que vagam pela nossa mente.


"As páginas matinais mapeiam nosso interior. Sem elas, nossos sonhos podem permanecer como terra incógnita".

– Julia Cameron.





As páginas matinais


São três páginas diárias escritas à mão. Às vezes pode sair uma lista de tarefas, de compras, de desejos ou mesmo a frase “Não sei o que escrever hoje” porque estou travada.


Júlia também comenta no capítulo dedicado às páginas matinais sobre nosso “cérebro lógico, dominante do Ocidente, que é rigoroso. Pensa de maneira ordenada e linear.” É ele quem nos julga, ao contrário do nosso “cérebro artista, o nosso inventor, nossa criança, nosso professor distraído. As páginas matinais ensinam o nosso cérebro lógico a sair de cena e a deixar nosso cérebro artista brincar.”



O encontro com o Artista


Já o segundo exercício, o “Encontro com o Artista”, propõe passar um tempo divertido a sós com você. Ela sugere duas horas por semana para mimar o artista que habita em nós sem incluir terceiros. No livro, ela sugere passeios para lugares que nos inspiram, seja uma caminhada na natureza, uma exposição, uma visita à uma loja de discos.


É bem comum em algum momento, tentarmos evitar esses encontros com o artista. Isso nos faz reconhecer nossa resistência como medo de intimidade com nós mesmos. A autora comenta que é comum as pessoas abandonarem o processo na metade. Pois é mais confortável voltar à vida que tínhamos antes já que o processo todo pode desencadear um grande movimento emocional.


Na minha primeira semana de processo eu descobri o poder de mexer na terra, de plantar, adubar, semear, regar, levar ao sol, mudar, podar. Vivi uma verdadeira transformação por meio da própria permissão em experimentar coisas diferentes do habitual.





Criatividade e espiritualidade


O livro “O Caminho do Artista” traz uma introdução da Julia Cameron sobre como ela criou o método ainda no começo dos anos 1980. Ela propõe o livro como um curso para ser feito em 12 semanas. Um dos princípios básicos para a Cameron é que a criatividade está conectada diretamente com a espiritualidade, pois “o caminho do artista é um caminho espiritual por nos levar a entrar em contato com o nosso "eu" mais profundo e a nos tornar pessoas melhores.”


Cada uma das dozes semanas é dedicada a uma renovação pessoal: segurança, identidade, poder, integridade, possibilidade, abundância, conexão, força, compaixão, autoproteção, autonomia e fé.



O caminho percorrido


Julia Cameron inicia seu livro falando a respeito do exercício mais importante de todos para que você consiga desbloquear a sua criatividade: escrever as páginas matinais. Então é por elas que vamos começar!


Abaixo, os temas abordados em cada capítulo:


  • As Páginas Matinais

  • O Encontro Com o Artista

  • Recuperando o Senso de Segurança

  • Recuperando o Senso de Identidade

  • Recuperando o Senso de Poder

  • Recuperando o Senso de Integridade

  • Recuperando o Senso de Possibilidade

  • Recuperando o Senso de Abundância

  • Recuperando o Senso de Conexão

  • Recuperando o Senso de Força

  • Recuperando o Senso de Compaixão

  • Recuperando o Senso de Autoproteção

  • Recuperando o Senso de Autonomia

  • Recuperando o Senso de Fé

  • Resumo do Livro O Caminho do Artista


Acesse aqui um PDF com o resumo da minha experiência.


Obtenha o livro O caminho do artista para desenvolver a criatividade. Recomendo também o podcast “O Caminho do Artista“, feito pela Nina Cast.


Leitura compartilhada em grupo


O livro tem um capítulo dedicado para quem quer fazer a experiência em grupo, que é o que iremos fazer com o livro mais recente dela: A arte da escuta.

Estou convidando pessoas interessadas no assunto para mergulharem comigo. Para complementar, tenho uma sala no Zoom para encontros semanais, onde compartilharemos as experiências da semana e discutiremos o exercício proposto em cada capítulo.


O encontro acontecerá sempre às quartas-feiras, às 20h (horário Brasília).


Para participar, basta se inscrever no link e acessar a área de membros no Portal Fluir+.


O primeiro encontro será para dar as boas-vindas (dia 09/11/2022, às 19h), fazer as apresentações, dar uma pincelada sobre as páginas matinais.



Obtenha aqui o livro A arte da escuta.

Como acontecerá:

  • 8 encontros (semanal) ao vivo, às 20h (via Zoom) para apontamentos e trocas referente a cada capítulo previamente lido pelo participante

  • exercícios sugeridos com base na leitura

  • grupo de interação via WhatsApp

  • acesso ao Portal Fluir+ (onde ficarão as aulas gravadas para replay) + conteúdo adicional do portal


Escute o podcast que gravamos do nosso encontro de boas-vindas





Lane Lucena

🛋️ Autora

∞ Mãe da Carol, psicanalista, apaixonada pelas palavras. Desenvolvedora da metodologia que floresce pessoas por meio da escrita: Flor&Ser


Projetos 👇

linktr.ee/lane.lucenapsicanalista




36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo